Fundado em 1988, ano em que a Constituição Federal reconheceu o direito à Cultura – uma conquista cidadã – há três décadas o BDMG Cultural tem sido fiel à sua missão de fomentar a arte feita em Minas. Beneficiado pela ação responsável do privilegiado grupo de gestores que, ao longo dos tempos, teve a alegria de dirigi-lo, o Instituto foi capaz de criar políticas e programas importantes de apoio aos criadores mineiros, iniciativas hoje respeitadas em todo o Brasil. A consistência e a qualidade de suas realizações acabaram por levar o BDMG Cultural a ocupar lugar de destaque na mente e no coração dos artistas e do público. Tem sido assim nos diferentes campos a que se dedica: música, teatro, cinema, dança, circo, literatura… É desse modo também nas artes visuais.

Durante as três décadas de seu ininterrupto funcionamento, a Galeria de Arte do BDMG Cultural acolheu os artistas iniciantes e os consagrados, prestigiando também a experimentação, a inovação e a ousadia. Promovendo o diálogo necessário entre a tradição, o presente e o futuro, ela se consolidou como espaço de excelência na cena mineira. Sua história, agora contada nessa exposição comemorativa dos trinta anos, é testemunha do que de mais relevante ocorreu na matéria, em Minas Gerais. Avaliada pela sensibilidade e o refinamento do curador Márcio Sampaio, uma face preciosa de seu rico acervo se revela mais uma vez à fruição dos espectadores, em projeto expográfico assinado por Marconi Drummond.

Que essa representativa mostra alimente a alma e inspire os sonhos dos que tiverem a oportunidade de visitá-la. Não há nada mais potente que a Arte para renovar a crença de que outros mundos são possíveis. E necessários.