Quem gosta de emoção, ou de natureza, ou de cultura e história, pode encontrar tudo isso num mesmo lugar. Foi o que acabei concluindo depois dos dias passados na Bahia, com Sabrina e os meninos. A escolha por esse estado não foi difícil. Próximo a Minas, oferece logística adequada a quem tem filhos pequenos. A infraestrutura turística de que dispõe também ajuda muito, facilitando tudo.

Para as crianças, até mais que para nós, adultos, as viagens são uma experiência fundamental. Alargam horizontes, ampliam repertório, mostram mundos diferentes, fazem-nas conhecer novos amigos e a provar de sabores distintos. Carlos e Gabriela voltaram com certeza com seus mapas mentais bem mais complexos. Nada como ver o planeta como uma casa grande e diversa, capaz de acolher a seis bilhões de pessoas, cada uma com sua riqueza. Se crescerem com a ideia de que todos devem pensar e agir como eles e de que são donos da verdade (e que a verdade é uma só), terei seguramente fracassado como pai.

Entre os passeios propostos aos que visitam a Praia do Forte, a cinquenta quilômetros de Salvador, está o que leva os turistas a ver as baleias jubarte, em alto mar. O flagrante não é garantido, sendo preciso contar com a sorte. No nosso caso, deu certo. Por várias vezes, três exemplares desse fascinante mamífero nadador se exibiram perto de nós. As ondas, no entanto, estavam muito altas, o que talvez tenha elevado um pouco a cota de sensações fortes que damos conta de suportar. Ainda que Carlos não tenha dado o braço a torcer, saindo da lancha sem demonstrar qualquer cansaço ou enjoo.

Se para avistar as baleias tivemos que viver uma pequena aventura, contemplar as tartarugas marinhas e os tubarões foi mais fácil. A visita à sede do Projeto Tamar é obrigatória para quem circula pelo litoral baiano. Fundado por um grupo de apaixonados pela preservação da vida desses animais, o Projeto é hoje respeitado e admirado no mundo inteiro. Na estação da Praia do Forte, o tanque que acolhe as tartarugas está sempre rodeado de jovens e de crianças. O dos tubarões, naturalmente, também atrai o interesse de centenas de pessoas, todas impressionadas pela velocidade com que se deslocam atrás do alimento atirado pelos tratadores. Com talento e habilidade, e sob os benefícios do ambiente bonito e agradável, a equipe do Tamar atinge plenamente o seu objetivo mais desejado: o de partilhar os conhecimentos necessários à boa educação ambiental.

Todo mundo sabe: o Brasil nasceu na Bahia…  Outra atividade que nos deu muito prazer foi a visita ao Castelo de Garcia D’ávila, filho de Tomé de Souza, o primeiro governador geral. A propriedade foi a mais extensa do território nacional, chegando a ocupar cerca de dez por cento dele (ia da Bahia ao Maranhão). Testemunha valiosa do Brasil Colônia, conta parte importante de nossa história. Se suas ruínas estão de pé até hoje e abertas à visitação pública, é porque foram, em boa hora, no final da década de trinta, tombadas pelo então SPHAN, hoje IPHAN, naquela época ainda sob a liderança de seu fundador, o imenso Rodrigo Melo Franco de Andrade, nascido em Belo Horizonte em 1898.